Como parcelar os débitos de MEI

O programa de Microempreendedor Individual ajudou muitas pessoas a regularizarem os seus negócios, oferecendo diversos benefícios, como a possibilidade de ter o seu próprio CNPJ.

A ativação do cadastro possibilita abrir contas jurídicas nos bancos, fazer empréstimos com juros mais baixos, direito à aposentadoria, possibilidade de contratar um funcionário, entre outros, e tudo isso com o pagamento mensal de uma taxa.

Porém, é bastante comum que muitos empreendedores não consigam arcar com esse valor, e para ajudar ainda esses profissionais, a Receita Federal oferece condições fazer o parcelamento dos débitos de MEI.

Como funciona o parcelamento

Um dos pontos principais para parcelar os débitos de MEI é o fato de existir dois tipos de parcelamentos: o convencional e o especial. Quem deseja ficar em dia com a Receita através do regime especial, tem até o início de outubro para regularizar a sua situação.

De acordo com os dados divulgados pela Receita Federal, o valor de débitos já ultrapassou o R$ 1 bilhão, e esse foi um dos motivos que levou o Governo a lançar esse sistema de quitação das dívidas.

Passo a passo para parcelar dos débitos de MEI

Como parcelar os débitos de MEI

O procedimento para parcelar os débitos de MEI é muito simples. Basta que o microempreendedor acesse o Portal do Empreendedor e seguir os passos a seguir:

1. Clicar a opção “parcelamento” localizada no menu esquerdo do site.

2. Clicar em “Opção pelo Parcelamento”.

3. Escolher entre solicitar o parcelamento com o Código de Acesso ou através do Certificado Digital; caso empreendedor ainda não tenha um código de acesso, basta seguir o procedimento no próprio site informando o número do CPF e também do CNPJ.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como fazer o pagamento mensal do DAS para MEI

O programa de Microempreendedor Individual (MEI) acabou ajudando diversos trabalhadores a formalizarem o seu negócio, visto que através do pagamento mensal de uma taxa, é possível ter todos os direitos trabalhistas.

Através do MEI, inclusive, o empresário tem condições até de manter um funcionário, ou seja, também é uma maneira de fazer com que a empresa cresça cada vez mais.

O que é o DAS

Para facilitar ainda mais a vida desses empreendedores, o programa oferece a possibilidade de realizar o pagamento mensal do DAS para MEI via internet, ou ainda, a opção de gerar o documento para efetuar esse pagamento diretamente no banco.

O DAS é o Documento de Arrecadação Simples. Ele deve ser pago mensalmente para que a pessoa continue tendo todos os benefícios de fazer parte do programa.

Através dessa taxa obrigatória, o MEI conta com diferentes benefícios, como mencionado acima, entre eles o direito a receber o auxílio-doença, salário-maternidade, aposentadoria, entre outros, por esse motivo é tão importante manter esse documento em dia.

A Guia de Recolhimento também pode ser retirada pela internet, através do Programa Gerador do Documento de Arrecadação (DAS) para o MEI. Ela está disponível neste link.

Quem escolhe essa opção pode pagar o documento nas Casas Lotéricas ou na rede bancária, sendo que como mencionado anteriormente, esse pagamento também pode ser feito através da internet.

Como realizar o pagamento e quem pode utilizar o sistema online

Como fazer o pagamento mensal do DAS para MEI

Apesar de ser uma vantagem extra para quem deseja quitar os seus boletos de maneira mais rápida, o certo é que somente correntistas do Banco do Brasil, que não estejam recebendo nenhum benefício do INSS, podem realizar o pagamento do DAS online.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como dar baixa no CNPJ de MEI

Para quem não sabe, dar baixa no CNPJ de MEI é o mesmo que realizar o cancelamento do CNPJ do Microempreendedor Individual. Caso este seja o seu caso, a partir de agora você vai poder conferir algumas informações importantes sobre este procedimento.

O Microempreendedor Individual é aquela pessoa que trabalha por conta própria e se formaliza como pequeno empresário. Para a pessoa ser caracterizada como MEI, ela tem quem faturar no máximo R$60.000,00 por ano, e não pode ser sócio em outra empresa.

O MEI pode ter 1 empregado contratado que receba salário mínimo. O trabalhador informal, através da Lei complementar nº 128 de 19/12/2008, pode se tornar um MEI formalmente.

Vantagens do MEI

Ao se tornar MEI e ter um cadastro no CNPJ, você tem facilidade no momento da abrir uma conta bancária de Pessoa Jurídica, bem como na hora de solicitar de empréstimos. Sem contar que o Microempreendedor Individual também pode emitir nota fiscal.

Além disso, quem é MEI fica isento dos tributos federais, como Imposto de Renda, PIS, Confins, IPI, e CSLL e pagará somente o valor fixo mensal de:

  • R$47,85 para comércio e indústria
  • R$51,85 para prestação de serviços
  • R$52,85 comércio e serviço

Vale lembrar que essas quantias são atualizadas anualmente.

Com as contribuições acima, o MEI tem direito a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.

Quando é possível dar baixa no MEI

É extremamente importante formalizar o encerramento do MEI para evitar o pagamento de multas indesejadas e inesperadas. A baixa pode ser feita diretamente pelo Portal do Empreendedor.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a emissão de Nota fiscal para MEI

O brasileiro é conhecido em todo mundo por ser um povo empreendedor. Mesmo com o atual cenário da economia mundial, diariamente centenas de novos projetos profissionais são colocadas em prática no país.

Porém, por falta de conhecimentos específicos, parte desses negócios acaba fechando as portas, e um dos responsáveis para que isso aconteça são os altos impostos cobrados aos empresários.

Foi pensando em uma solução viável para que os pequenos empreendedores conseguissem uma sobrevida nesse cenário tão competitivo que o Governo Federal lançou em 2009 o sistema de Microempreendedor Individual.

Também conhecida como MEI, essa modalidade permite que profissionais autônomos e empresas de menor porte possam se regularizar, garantindo assim o direito de ter um CNPJ e emitir notas fiscais.

Requisitos para obter o MEI

Porém, nem todo mundo se enquadra no MEI. Para conseguir o registro, é necessário cumprir certos pré-requisitos obrigatórios. O mais importante é estar na relação divulgada pelo programa das profissões que podem aderir a esse meio. Você pode fazer a consulta através deste link. Além disso, o interessado em obter o MEI deve cumprir as exigências abaixo:

  • Não ter sociedade em nenhuma outra empresa;
  • Ter ganhos inferiores a R$ 60 mil por ano;
  • Poder ter um funcionário ganhando salário mínimo ou piso da categoria.

Taxas do MEI

No MEI, os custos pagos pelo empresário são considerados baixos, justamente para incentivar cada vez mais as pessoas a fazer a formalização. Veja a relação de taxas:

  • Será necessário pagar um valor mensal de R$ 36,20, referente à Previdência e ICMS/ISS.
Clique aqui para ler o artigo completo

Veja como tirar CNPJ para sacoleiras

A função de sacoleira é muito mais antiga do que se imagina. Há muito tempo, mulheres (e homens também) tinham o hábito de apresentar as novidades e vender os produtos de porta em porta. As consumidoras, por sua vez, se acostumaram a receber esses vendedores no conforto do seu lar, sem precisar se locomover grandes distâncias para fazer suas compras.

Mesmo com características de uma profissão do passado, a conveniência do serviço fez com que ele resistisse ao tempo. Confirmando a importância da atividade, a clientela, sempre fiel, continua realizando as suas aquisições através desses profissionais.

Profissionalização das sacoleiras

De modo a dar cada vez mais credibilidade a este segmento, a Receita permite registrar o CNPJ para sacoleiras. A emissão deste documento é muito importante, pois com ele, as profissionais podem realizar negócios cada vez maiores e mais seguros. Se você tem interesse em obter o registro, veja o que é necessário fazer.

Passo a passo para tirar o CNPJ

tirar-cnpj-sacoleiras

Para as sacoleiras que possuem renda bruta de até R$ 60 mil por ano, fazer a inscrição no MEI (Microempreendor Individual) é a maneira mais rápida e barata para conseguir ter um CNPJ. Para isso basta fazer o seguinte procedimento:

1. Acesse o Portal do Empreendedor através do endereço www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/como-se-inscrever.

2. Clique na opção “Quero me formalizar”.

tirar-cnpj-mei-formalizar

3. Digite seu CPF e data de nascimento; em seguida, clique em “Prosseguir”;

tirar-cnpj-mei-nova-inscricao

4. Em seguida você deve preencher o número do recibo do Imposto de Renda, que é composto por 10 dígitos.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como tirar CNPJ de Microempreendedor individual (MEI)

Com o número cada vez mais crescente de pessoas querendo empreender seu próprio negócio, o governo decidiu desburocratizar o processo de formalização das empresas. Antes sempre demorados e caros, os procedimentos exigiam o auxílio de um contador para dar entrada e organizar todos os papeis. No entanto, hoje em dia você pode ter o seu registro de MEI com apenas alguns cliques. Se você quer tirar o CNPJ de Microempreendedor Individual (MEI), a partir de agora vamos explicar os detalhes para fazer a solicitação do documento. Acompanhe o texto até o final e confira as recomendações.

Quem se enquadra no MEI?

Microempreendedor Individual (MEI) é a denominação para quem trabalha por conta própria e se registra como um pequeno empresário. Para ser MEI é necessário faturar no máximo R$ 60.000,00 por ano e não ter sociedade ou participação em outras empresas, como sócio ou titular. Como MEI você pode contratar uma pessoa como empregada, registrada no regime CLT, pagando o salário mínimo referente à categoria de serviço que esse empregado vai desempenhar.

Vantagens do MEI

A principal vantagem do MEI é que você poder ter um CNPJ e emitir notas, podendo assim, oferecer um serviço legalizado. Além disso, você também tem uma série de outros benefícios, tais como:

1. Facilidade para abertura de conta jurídica e concessão de empréstimos.

2. Isenção de tributos federais como Imposto de Renda, Cofins, IPI, CSLL, dentre outros.

3. Pagamento fixo para a Previdência Social no valor de R$ 45,00 para quem é comerciante ou R$ 49,00 para quem é prestador de serviços.… Clique aqui para ler o artigo completo